No aniversário de Ouro Preto, o Museu do Oratório oferece concerto em homenagem a Pixinguinha

0 Comentários

28/06/2017 às 15:36

A música toma conta do Museu do Oratório no dia 8 de julho, data em que Ouro Preto comemora a elevação do antigo povoado a Vila Rica, a segunda cidade instituída no estado de Minas Gerais. O Duo Cochichando, formado por Daniel Rodrigues Silveira (violão) e Márcio Lima (flauta)  apresenta-se pela primeira vez em concerto todo dedicado a Pixinguinha. A apresentação é na sede do Museu do Oratório (Adro do Carmo, 28 – Centro • Ouro Preto/MG), às 18h. A entrada é gratuita e a retirada dos ingressos pode ser feita a partir do dia 5 de julho, na sede do Museu.

 

Duo Cochichando nasceu do encontro entre os grupos musicais Cachaça com Arnica e Bem Bolado, ambos atuantes na cidade de Itabirito/MG. A proposta de formação do duo de choro para homenagear Pixinguinha veio do convite de Potiguar de Castro, do Instituto Cultural Flávio Gutierrez. A apresentação de 8 de julho, no Museu do Oratório, é a primeira da dupla formada pelos músicos Márcio Lima (flauta) e Daniel Rodrigues (violão). “Tanto eu como o Daniel somos chorões. Quando surgiu o convite, pensamos em montar um repertório de choro de vários compositores. Mas quando fomos fazer a seleção vimos que a maioria das músicas eram de Pixinguinha. Assim, decidimos homenageá-lo executando apenas composições do mestre”, afirma Márcio Lima, que é maestro e professor do Coral Canto Crescente, do Museu do Oratório, desde a sua fundação, em 2012. Na apresentação, o Duo Cochichando trará choros e valsas executados por flauta e violão. 

 

Pixinguinha nasceu no Rio de Janeiro, com pai e irmãos músicos. Desde cedo, trabalhou como músico em orquestras de cinema, ranchos carnavalescos, teatros de revista e casas noturnas. Foi maestro, flautista, saxofonista, compositor e arranjador. É considerado um dos maiores compositores da música popular brasileira. Suas obras mais conhecidas são CarinhosoLamentosRosaVou VivendoNaquele tempo. Foi responsável pela identidade do estilo musical choro. No dia 23 de abril é comemorado o Dia Nacional do Choro. Esta data era, até 2016, considerada como o nascimento de Pixinguinha. Posteriormente, foi descoberto que ele nasceu em 4 de maio de 1897. Porém, o Dia Nacional do Choro não mudou.

 

 

Os músicos

Daniel Rodrigues da Silveira é natural do Rio de Janeiro. Estudou nos cursos básico e técnico em violão na Escola de Música Villa Lobos – RJ. Foi professor e coordenador pedagógico no curso Elite Musical e, também, professor no Colégio e Curso Pensi, ambos no Rio de Janeiro. É violonista de 07 cordas no grupo Rio do Choro. Atua como professor particular de violão e, atualmente, é professor de música na Academia Libre Cantare, em Itabirito/MG.

 

Márcio Lima de Carvalho Souza (Fuim) nasceu em Itabirito/MG. Filho de músicos, iniciou seus estudos aos 10 anos, no coral Canarinhos de Itabirito. Estudou flauta Doce e Transversal, na Escola Pe. Xavier, na Fundação Clóvis Salgado, na Fuma – Universidade Mineira de Artes Aleijadinho e na Fundação de Educação Artística. Em 2003, graduou-se em Educação Musical pela UFOP, onde foi um dos fundadores do extinto Grupo Trilos e da Orquestra Experimental da UFOP (atualmente “Orquestra Ouro Preto), a convite de seu idealizador Rufo Herrera. É fundador e instrumentista do Grupo de Samba e Chorinho Cachaça com Arnica. Atualmente, é professor de flauta doce no CRAS de Itabirito e professor e maestro do Coral Canto Crescente – Coral do Museu do Oratório de Ouro Preto.

 

 

Serviço

Concerto com Duo Cochichando

Dia: 8 de julho, sábado

Horário: 18h

Local: Museu do Oratório – Adro da Igreja do Carmo, 28 – Ouro Preto.

Entrada gratuita. A retirada do ingresso pode ser feita a partir do dia 05 de julho, na sede do Museu do Oratório.

 

 



Envie seu Comentário

Seu email não será divulgado. Os campos marcados com * são obrigatórios.

84 + = 87